Posts com Tag ‘1Q84’

1Q84

Publicado: 17 de dezembro de 2013 em Resenhas livros
Tags:, , ,

Image

Livro: 1Q84

Autor: Haruki Murakami

Editora: Alfaguara

Sinopse

Duas histórias em paralelo se cruzam num enredo de mistério e eventos surreais. De um lado, Aomame, uma assassina profissional, suspeita estar em um mundo paralelo. De outro, Tengo, um aspirante a escritor, se envolve com um projeto de reescrever um livro misterioso.

Resenha:

O livro 1 da Trilogia 1Q84, publicada entre 2009 e 2010 inicialmente não me encantou. A forma da narrativa me pareceu interessante, reservando aos dois personagens principais capítulos alternados (como muitos outros que li recentemente), mas, um pouco cansativa no começo. O livro apresenta-nos as histórias paralelas de Aomame e Tengo. Aomame é uma personagem incomum, certamente. Um dos primeiros contatos com a personagem traçam uma assassina fria e ardilosa em um de seus crimes. Tengo, por sua vez, é um professor de curso preparatório e amante da literatura, além de aspirante a romancista. Os dois, aparentemente, carregam traumas de infância, dos quais não conseguiram se libertar de forma plena, o que, de certa forma, parece incidir nas suas vidas adultas, além de terem em comum a solidão.

Esse primeiro desencanto mutou-se no decorrer do livro, ao surgimento dos mistérios que nortearão a trilogia, assim como de personagens bem interessantes. Tengo é encarregado de reescrever um livro de uma garota de 17 anos, Fukaeri, a Crisálida de Ar, e a partir daí se envolve na história não só do livro, mas da própria escritora. Aomame, após ingressar numa passagem subterrânea para suprir um atraso casual, ingressa num mundo parcialmente diferente daquele que conhecia.

Confesso que precisei me arrastar algumas páginas para me atrair pela história, mas que do meio do livro ao fim, precisei, ao contrário, devorar as páginas restantes para “desvendar” alguns mistérios. Ok, em quase nenhum deles obtive êxito, já que como toda série de livros, há que se aguçar a curiosidade do leitor para os volumes posteriores, mas criei na minha mente algumas possibilidades viáveis e fiquei muito curiosa para a leitura do segundo livro da série.

A união de fantasia e realidade do livro é bem interessante, assim como as alusões à literatura e ao próprio 1984 do Orwel, um dos meus livros preferidos, diga-se de passagem. Algumas aparentes críticas sociais relacionadas à violência contra a mulher, contra a criança, abuso sexual, crises familiares, seitas religiosas, são trazidas junto com a trama, algo que enriquece a leitura e a reflexão sobre o livro. As duas luas que brilham no céu de Aomame e os pequenos seres que aparecem nos diálogos são mistérios à parte, que deixam o leitor confuso quanto à viabilidade dos acontecimentos.

Uma pitada da bela forma de escrever de Murakami…

“Emocionalmente, você já está preparado para reescrever Crisálida de ar. Para mim, isso está mais que claro. O fato de o plano ser arriscado ou de ferir a ética não tem a mínima importância. Tengo! Você está morrendo de vontade de reescrever, de próprio punho, a Crisálida de ar. (…) E é aí que existe a diferença entre a literatura e as ações. Bem ou mal, existem coisas que acontecem por motivações que vão além daquelas que o dinheiro traz. Volte para casa e descubra o que você realmente quer. Fique de frente para o espelho e observe atentamente o seu rosto. Você verá que isso que eu acabei de dizer já está escrito na sua cara. ” (p. 45)

Particularmente gosto dessas parciais fantasias, aqueles livros que nos afastam da realidade e nos transportam para mundos que, embora pareçam reais, tem uma pitada de mágica e mistério. Não li outros livros do Autor, mas 1Q84 me motivou a tanto. Não creio que seja um dos melhores livros que li, aqueles que trombam com nosso crânio de forma brutal e deixam a lesão para sempre. Não, 1Q84 não é dessas obras. Mas vale a leitura e a sacudida na mente assoberbada do cotidiano.

Esperemos as próximas sacudidas!

(Rose)

Anúncios