Posts com Tag ‘resenha de livro’

Garota Exemplar

Publicado: 17 de dezembro de 2013 em Resenhas livros
Tags:, ,

Foto_livro_Garota-exemplar_red

Livro: Garota exemplar
Autor: Gillian Flynn
Editora: Intrínseca

Sinopse
Uma das mais aclamadas escritoras de suspense da atualidade, Gillian Flynn apresenta um relato perturbador sobre um casamento em crise. Com 4 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo – o maior sucesso editorial do ano, atrás apenas da Trilogia Cinquenta tons de cinza –, “Garota Exemplar” alia humor perspicaz a uma narrativa eletrizante. O resultado é uma atmosfera de dúvidas que faz o leitor mudar de opinião a cada capítulo. Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?

Resenha

Comecei a ler Garota Exemplar com algumas expectativas, já que tinha visto boas avaliações do livro no Skoob, mas sem ler qualquer sinopse. Assim, à primeira vista, o livro me pareceu uma comédia romântica, muito bem narrada pelos protagonistas Nick e Amy. Em primeira pessoa e por capítulos alternados, conhecíamos o ponto de vista dos acontecimentos por meio de cada um deles. Amy, pelo seu diário e Nick pela narração contemporânea aos fatos. Porém, ao passar de dois ou três capítulos mudam-se os rumos da historia e o livro desenvolve-se em torno do desaparecimento de Amy, uma garota rica que se casou aparentemente com o homem que considerava ideal. Um casamento inicialmente perfeito que se transformou em pesadelo cotidiano, em parte por conta da rotina de convivência do casal por cinco anos e em parte por conta da revelação da verdadeira face dessas pessoas durante a convivência marital. O livro é muito interessante. Prende o leitor por todos os capítulos, curioso para saber o contexto fático e as razões do desaparecimento de Amy. Os personagens cativam e repulsam o leitor praticamente no mesmo instante. Os caminhos mentais trilhados perdem-se a cada revelação das pistas que levarão ao deslinde da situação de suspense do personagem Nick, principal suspeito do sumiço de sua esposa. As revelações psicológicas dos personagens (lembrem-se que a narrativa é em primeira pessoa) são atormentadoras e surpreendentes. Acho que o aspecto psicológico do livro foi o que mais me chamou a atenção. A obra nos leva à reflexão sobre as loucuras, a convivência, o amor, o casamento e os valores de cada ser humano. Porque conviver é tão difícil, como a herança cultural de cada um influencia nisso. Não acho que todo casamento mata, como a chamada do livro propõe (vejam no site http://www.garotaexemplar.com.br), mas acho que nós matamos o casamento diariamente se deixamos a rotina prevalecer, se nos apegamos aos defeitos dos parceiros mais do que às suas qualidades, se não nos revelamos tal qual somos desde o primeiro momento em que conhecemos os outros. Adorei esse livro!
Trechos escolhidos para dar um gostinho da narrativa da autora…

“Quando somos traídos, sabemos quais palavras dizer; quando um ente querido morre, sabemos quais palavras dizer. Quando queremos bancar o fodão, o espertinho ou o idiota, sabemos quais palavras dizer. Todos trabalhamos a partir do mesmo roteiro gasto.
É uma época muito difícil para ser uma pessoa, apenas uma pessoa real, de verdade, em vez de uma coleção de traços de personalidade escolhidos em uma interminável máquina automática de personagens.
E se todos nós estávamos atuando, não pode existir algo como uma alma gêmea, porque não temos almas genuínas.
Chegara ao ponto em que parecia que nada importava, pois não sou uma pessoa de verdade, e ninguém mais é.
Eu teria feito qualquer coisa para me sentir real novamente.” (Nick, pg. 08, Capítulo “Um dia sumida”)

Querem um livro do qual não conseguirão desprender-se até a última página? Leiam Garota Exemplar e sacudam fortemente os crânios!